Início de uma nova era dourada para a “Filigrana de Portugal”

08 de Abril de 2017
Filigrana de portugal 1 473 1000

Sábado, dia 8 de abril de 2017, um solarengo dia de primavera tão brilhante e quente quanto os metais preciosos que os filigraneiros – tanto de Gondomar como da Póvoa de Lanhoso – trabalham, torcem e recriam com a sua arte secular, nas suas obras únicas e tão enraizadas na cultura e tradição portuguesa: atécnica da filigrana. A Adere-Minho – Associação para o Desenvolvimento Regional do Minho, em Braga, foi a anfitriã do evento que juntou os filigraneiros de ambos os concelhos, bem como a associação “Portugal à Mão”, com o objectivo de apresentar a versão final do caderno de especificações que unificará a definição de filigrana, sendo esta, e por isso, uma peça essencial no âmbito da certificação da “Filigrana de Portugal”.

Este processo arrancou no passado mês de março, com um protocolo de colaboração e compromisso mútuo, como pedra basilar de todo este processo, entre Gondomar e a Póvoa de Lanhoso, dois concelhos de artesãos e mestres da arte da filigrana por excelência, que irá visar num futuro cada vez mais próximo a “promoção conjunta de uma candidatura a Património da Humanidade”.

A “Filigrana de Portugal”, marca registada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, propriedade de ambos os municípios, abre portas para o tão acalentado sonho de levar a filigrana, como técnica específica, registada e regulamentada, além-fronteiras, sejam estas nacionais e internacionais.

Para tal, o fecho do caderno de especificações que hoje teve lugar, que tem como objetivo definir as normas e os trâmites a que esta arte terá de obedecer, para poder ostentar o tão orgulhoso título de “Filigrana de Portugal”, vai permitir uma utilização mais fidedigna e segura da filigrana nas mais variadas peças, desde a joalharia ao vestuário, à decoração e aos mais diversos e originais artigos.

E porque, como diria Rui Veloso, num tom nortenho tão idêntico ao som do ouro e da prata ao serem trabalhados pelos artesãos, visto que a técnica prevalece essencialmente a Norte, no nosso Pais, onde já é reconhecida como identidade geográfica da região, Gondomar e Póvoa de Lanhoso uniram-se, apesar das suas particularidades, para darem o primeiro grande passo que, num futuro cada vez mais palpável, levará a filigrana, agora “Filigrana de Portugal”, numa longa viagem à conquista do Mundo, de novos apreciadores e de mercados cada vez mais internacionais:

“Muito mais é o que nos une, do que aquilo que nos separa”

É esta a nossa identidade, e é este o nosso compromisso.

Hoje
Hoje
Mín C
Máx C
Amanhã
Amanhã
Mín C
Máx C
Depois
Depois
Mín C
Máx C