Governo faz levantamento dos prejuízos causados pelos incêndios em Gondomar

18 de Outubro de 2017
Pedromarques marcomartins 1 473 1000

Marco Martins, Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, Pedro Marques, Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, e autarcas dos municípios de Valongo e de Vila Nova de Gaia e da CCDR-N (Comissão de Coordenação do Desenvolvimento Regional-Norte), entre outras entidades, fizeram hoje, em Gondomar, um primeiro balanço dos prejuízos causados pelos incêndios que deflagraram domingo passado, atingindo vários concelhos da região Norte e Centro.

O levantamento deverá estar concluído dentro “duas a três semanas”, de acordo com o Ministro do Planeamento e das Infraestruturas. No final da reunião, Pedro Marques que aquilo que o Governo está a fazer com os autarcas, ao visitar as regiões afetadas, é pensar “em começar a reerguer e recuperar” as comunidades mais atingidas pelos fogos porque foram “dias muito duros e difíceis”.

Em Gondomar, os fogos florestais atingiram, até final de setembro, uma área de 92 hectares. No período entre os dias 1 e 6 de outubro, a área ardida somou mais 113 hectares, e outros 180 hectares no dia 7. Só no domingo passado, as chamas consumiram, em Medas e na Lomba, 500 hectares. No total, no ano em curso, ardeu até à data uma área de floresta correspondente a 886 hectares.

Relativamente à Lomba, ardeu cerca de 60% da área da freguesia, composta por 1.500 habitantes, cuja subsistência económica assenta na produção agrícola, pecuária e florestal, não havendo indústria. Em declarações aos jornalistas, no final da reunião, Marco Martins ressalvou que, na conversa com o Ministro, pediu para se arranjar “rapidamente” medidas de apoio para compensar os prejuízos das populações, nomeadamente ao nível das alfaias agrícolas.

Hoje
Hoje
Mín C
Máx C
Amanhã
Amanhã
Mín C
Máx C
Depois
Depois
Mín C
Máx C